Loading

Do que os bebês gostam

Claro que todos acreditamos que os bebês adoram colo, carinho, embalo, dormir quentinhos... mas é só isso? E, será que isso é verdade? A Medicina, a Psicologia, a Pedagogia, as comadres, todos estudam e falam muito sobre os desejos dos bebês. Às vezes os pais recebem informações contraditórias que os deixam confusos e inseguros, o que não é bom para eles e, menos ainda para seus filhos.

Todos sabemos que, ao recebermos os filhos, infelizmente não recebemos o manual de instruções, o que nos cria alguns problemas. De quanto em quanto tempo amamentar? Devemos deixá-lo dormir no berço, mesmo que chore ou embalamos no colo? E, se ele chorar, choramos junto, gritamos por socorro ou devolvemos para a fábrica (ops!)?

Nós também não temos o famoso manual, mas gostaríamos de colocar alguns pontos que, principalmente para os pais de primeira viagem podem ser úteis. Em primeiro lugar, ninguém é igual a ninguém, portanto cada bebê vai reagir ao mundo que está conhecendo de uma maneira singular, o que significa que a habilidade mais importante de seus pais é aprender a ouvi-lo, senti-lo e perceber as pequenas diferenças que, por exemplo, cada tipo de choro quer dizer. Em segundo lugar, devemos nos pautar pelas nossas experiências: não sentimos fome uma hora após comermos, o que significa que o bebê não estará chorando de fome, se tudo estiver bem, logo após a mamada. Importante também é lembrar que o bebê não está em um stand de exposições, apesar de ser muito lindo, ele nem sempre vai “adorar” a titia que aperta suas bochechas, ri alto ou fuma perto dele. Mas ele não precisa de uma redoma de vidro, os sons e luzes normais podem fazer parte de sua rotina.

Estes pequenos lembretes, em resumo, querem dizer que os pais devem procurar conhecer seu bebê desde que ele chega ao mundo, da mesma forma que ele estará fazendo, descobrindo com calma, atenção, carinho e dedicação sua personalidade.

Alguns bebês gostam mais de luz do que outros, alguns gostam mais de música, enquanto outros preferem a voz dos adultos, mas quase todos gostam de:

  • Ficar no berço apenas para dormir;
  • Acordar de mansinho sem muita algazarra;
  • Calma e segurança dos adultos que o atendem;
  • Silêncio, suavidade e alegria ao alimentarem-se;
  • Mudar de posição, de ambiente, quando estão acordados;
  • Variar o que escutam e enxergam (móbiles, brinquedos, músicas,etc.);
  • Ouvir vozes de pessoas tranqüilas, conversando com eles;
  • Que seus banhos sejam momentos de intenso prazer, com movimentos suaves,explicações do que está acontecendo, e muito carinho;
  • De ter ROTINA – os horários corretos para comer, tomar banho, dormir e brincar devem ser respeitados, mas sempre com flexibilidade, pois não é todo dia que queremos comer banana ou tomar um banho demorado;
  • Eles não gostam muito de ir a festas, casamentos e reuniões repletas de adultos falantes...; nestas situações, eles realmente preferem que o papai e a mamãe passeiem e divirtam-se com seus amigos, enquanto eles descansam sossegados;
  • Ah, é mesmo, na hora de mamar, seja na mamãe ou na mamadeira, eles gostam de calma e privacidade, não é muito bom mamar enquanto a mamãe fala no telefone, discute algo super importante com o papai ou faz qualquer outra coisa. Esse é um momento só para o bebê e a mamãe (ou quem estiver lhe dando mamadeira);

Psicóloga Maria Helena Jansen de Mello Keinert
CRP 08/1252

Voltar

Rua Saldanha Marinho, 1836 e 1884 / Curitiba - PR