Loading

Ele Ainda Não Quer Comer...

Como é difícil segurar a ansiedade quando, mesmo procurando agir adequadamente, os pais não recebem uma resposta adequada dos filhos. É, muitas vezes é isto mesmo, os pais ficam ansiosos e demonstram com sua atitude que, o fato de seus filhos não se alimentarem bem, os deixa preocupados. Isto pode gerar um ganho secundário para a criança, pois ela aprende que este é um meio infalível de receber atenção (que é tudo que ela quer).

Vamos procurar estabelecer alguns padrões:

  • manter um horário determinado para as refeições;
  • arrumar a mesa, mesmo que seja somente para uma ou duas pessoas;
  • sentar à mesa com a criança e, preferencialmente, com a família, para fazer as refeições;
  • preparar o prato da criança com a participação dela, colocando pouca comida, e utilizando um prato de refeição normal, ou seja, um prato grande, com pouca comida (a necessária para sua idade e tamanho), disposta harmoniosamente;
  • deixa-la comer sozinha, mesmo que se suje, e conversar sobre assuntos gostosos, evitando o stress neste horário;
  • se ela não quiser mais comer, lembra-la, uma única vez, que somente irá comer novamente na próxima refeição, e que deverá permanecer sentada até que todos acabem de comer. Claro, não faremos disto um suplício, com horas de papo à mesa;
  • após todos encerrarem, retire normalmente os pratos, sem sofrimento, e principalmente, sem repetir “quinhentas vezes” que agora ele vai ficar com fome, etc...
  • não ofereça alternativas, substitutos para os alimentos que estiverem na mesa, a não ser que só tenha escargot para o almoço;

Além disto, lembre como é saborosa a comida daquele restaurante francês, que oferece pratos coloridos, bonitos, bem decorados. Nós “comemos” também com os olhos.

Boa sorte, e se nada disso funcionar, lembre-se de que cada pessoa é única, como também cada situação, portanto, devemos analisar outros aspectos alem destes.

Voltar

Rua Saldanha Marinho, 1836 e 1884 / Curitiba - PR