Loading

Fazer Amigos

A maioria das crianças inicia seus vínculos de amizade na Escola, outros já o fazem na vizinhança, ou ainda com os filhos dos amigos dos pais. A formação destes vínculos esta ligada a diversos fatores, entre eles, o padrão de relacionamento que as crianças tem com seus pais e a família em geral, a forma com que seus pais se relacionam com seus próprios amigos, e também suas características de personalidade.

Se o relacionamento da criança com seus pais é afetivo, comunicativo, com interações significativas (brincam juntos, passeiam juntos, conversam, vêem TV juntos e discutem o que assistem), ela vai aprendendo desde cedo que manter relacionamentos é manter trocas interpessoais, e que isto é prazeroso, então, terá mais desejo de criar sempre novos amigos para exercitar e manter tais relacionamentos.

Quando os próprios pais têm amigos, recebem, passeiam e visitam seus amigos, a criança cresce convivendo com pessoas novas, interessantes (ou não), e também, aprende com os pais, que amizade envolve ética, companheirismo, confiança, enfim, desenvolve critérios para gradativamente poder selecionar aquelas pessoas que são adequadas ou não para seu convívio. Isto será extremamente importante na adolescência! Neste aspecto, é sempre importante lembrar que, se desde pequena a criança leva os amiguinhos em casa para brincar, permite que seus pais participem de suas brincadeiras com os amigos, integra os seus amigos no meio familiar, ao crescer e tornar-se adolescente, manterá este costume, o que será muito importante para os pais, pois poderão acompanhar esta fase mais de perto, convivendo e conhecendo a turma em que seu filho está inserido. Isto, sem duvida, evitara muitos problemas...Quanto às características de personalidade, temos indivíduos mais extrovertidos, outros introvertidos, aqueles que gostam mais de estar em grupo, os que preferem ambientes mais calmos, sossegados. Claro que estas características devem ser respeitadas, mas como viver em sociedade é uma premissa do ser humano, nossa função é estimular que a criança aprenda a conviver, seja flexível e saiba manter relacionamentos.

Algumas atitudes dos pais que podem incentivar a criança a fazer e manter amigos:

  • convide amigos de seu filho para brincar com ele em casa nos finais de semana. As crianças ficam mais independentes dos pais, brincam com os amigos em vez de querer brincar o tempo todo com o papai e a mamãe;
  • quando ele estiver brincando com o amigo, participe, mas sem interferir. Deixe que eles procurem as soluções para os pequenos problemas, deixando sua interferência para momentos de stress, brigas, etc.;
  • permita que ele vá à casa dos amigos, quando for convidado. Para sentir-se mais seguro, procure conhecer os pais dos amigos do prédio e da Escola;
  • leve-o ao parquinho, brinquedos do Shopping, aniversários de crianças. Só convivendo com pessoas diferentes ele poderá aprender a se relacionar;
  • não force situações. Se você for a um aniversario com seu filho, ou mesmo uma festa na Escola, e ele se agarrar nas suas pernas, espere. Mesmo quando o ambiente e as pessoas são conhecidos, no primeiro momento a criança vai sentir-se insegura. Aos poucos , ele vai olhando em volta, dá um passo na direção de alguém e, na hora de ir embora, talvez nem queira ir. Mas, se isso não acontecer, talvez ele não esteja pronto, então espere, apenas não fique dedicando toda sua atenção a ele. Converse com os adultos e deixe-o perceber que ali não é legal, que seria muito mais divertido brincar com as outras crianças;

Enfim, participe da vida social de seu filho, desde pequeno, incentivando-o sempre a fazer amigos. Eles serão muito importantes durante sua adolescência e vida adulta.

Voltar

Rua Saldanha Marinho, 1836 e 1884 / Curitiba - PR