Loading

Namorar, Namorar...Só Se Papai Deixar

Trabalhar com crianças é decidir aprender algo novo a cada dia. O que estamos aprendendo agora é que, a partir dos dois anos já se pode namorar. É uma surpresa, pois antigamente a idade era 18 anos, depois passou a ser 15 e, de repente, não se sabe como, reduziu drasticamente. Como nós adultos vamos lidar com isso? E, como esta mudança aconteceu?

As mudanças nos padrões de comportamento dos adultos (antigamente os pais sequer se beijavam na frente dos filhos), as alterações na maneira de encarar o corpo e os contatos físicos na educação das crianças (antigamente os pais não ficavam nus na frente dos filhos, não tomavam banho junto com eles, e muito menos os beijavam na boca), a televisão (quase não existiam cenas de romance explícito, e muito menos de sexo, e se existissem jamais as crianças assistiriam, pois era completamente proibido), enfim estes são alguns fatores importantes para que o interesse das crianças tenha se modificado. E, isto é bom? A resposta é, como sempre, determinada pelo equilíbrio. Claro que é muito bom que os pais demonstrem que se amam, que o contato físico seja maior e que os falsos pudores não existam mais. Mas, também é importante que as crianças aprendam a cuidar de sua intimidade, que vivam a infância sem preocuparem-se com quem namorar, pois esta fase chegará mais tarde e, será difícil lidar com uma adolescência com antecedentes tão precoces.

Mas, quem resiste às gracinhas deles? Ninguém! Nem os pais, e às vezes nem os educadores. Nada de errado, desde que não haja incitação para que a brincadeira continue.

Vamos deixar sempre a amizade em primeiro lugar e, mostrar que tudo tem hora para acontecer. Se não fizermos isso, teremos motoristas aos 10 anos, casamentos aos 12, etc.

Banho junto com os pais é legal, mas ressaltar andar pelado não é, da mesma forma que ensinamos a fechar a porta do banheiro do restaurante quando os levamos ao banheiro.

Beijinho na boca dos pais é legal, mas lembrar que nos outros não, como ensinamos que só devem usar sua escova de dente, nunca as de outras pessoas.

Participar da afetividade dos pais é muito bom, mas determinados carinhos serão vividos a dois, pois fazem parte da intimidade do papai e da mamãe, e é por este motivo (também) que os filhos devem dormir em seus quartos, não no quarto dos pais.

Assistir televisão é uma delícia, mas a seleção dos programas é fundamental. E, é por isto, também, que as crianças devem ter horário para dormir, pois mesmo que se limitem os programas, algumas cenas serão vistas, pois os pais ou irmãos mais velhos poderão estar assistindo a novela, o filme, enfim, algo inadequado para a compreensão delas. Concluindo, tudo é correto e tudo é bom, desde que na medida certa.

Voltar

Rua Saldanha Marinho, 1836 e 1884 / Curitiba - PR